Caídas no esquecimento

A todas as frases e ideias que um dia me inundaram, sem que tivesse tido o valor ou as ferramentas necessárias para que não caíssem no esquecimento, e que, agora, ocupam o lugar do...

Janelas

Há uma janela aberta que não fecha. Uma brisa que desassossega a vista que não acaba. Além, no infinito, o sonho tangível sujeita-se à impermanência dos dias e das noites. O tempo passa, absorto...

De dia para dia

De dia para dia vejo crescer a minha mão e as células que se multiplicam nesta ode ao triunfo da vida. De dia para dia vejo crescer o meu pé e os caminhos que...

Prole

Palavra quente com cheiro e ligeiro peso nos braços. Unha e carne contra o precipício da separação. Vigília e esperança num recanto próximo e seguro.

Pedras do meu telhado

1. Cada passo como um caminho fractal que se desenrola no deserto debaixo dos pés. Pouco a pouco. 2. Um diamante não passa de um mecanismo de sobrevivência. 3. Ontem são milhares de anos....

Escritor

Um escritor vive intensamente cada palavra escrita, num jogo constante de busca e captura em prol da liberdade.

A Grande Sorte

#prólogo Eu tive a grande sorte de conhecer o Sr. Roque. #introdução Armando Roque não era, de todo, um homem comum. Nas algibeiras trazia espanto e admiração pelas coisas do mundo – qualidades que...

Bocas

No final da festa, a meditação consiste em limpar as bocas dos copos embriagados e reveladores, servidos à refeição. Para a sujidade mais incrustada usam-se as unhas e, às vezes, o perdão…

Existência

Certo dia perguntaram-me o que era para mim existir. Eu respondi: não sei, é bom, andar no mundo… Hoje, nos meus noventa anos, penso que existir é também sentir o mundo a andar em...

Hoje por hoje

Atravessam-se no caminho ondas douradas povoadas por sóis reverentes. Rolam pelo asfalto quente e infinito, brisas velozes em direcção ao seu destino. Micro universos plasmados neste deserto peninsular, são oásis de cor e vida....

Micro lago

Havia um lago tão incrivelmente pequeno que nunca ninguém o vira. Ponderava-se até que nunca tivesse existido.

Em que pensas?

Em que pensas quando o teu corpo paira livre no ar que abraça e estilhaça ao ponto de não saberes quanta parte é respiração e quanta é vento?

Fogos de segunda

Abro a janela nesta noite quente. Uma parafernália de luz e som instala-se neste quadro. Estás deitado na cama e tens sono, por isso não vês. Perguntas-me se é bonito. Não sei, está a...

Fase dispersa / Uma bola

Uma bola pode ser muitas coisas, mas nunca um objecto cortante. É afável. Tem forma. É estável. É completa. Não tem início nem fim. Dura. Está repleta de algo. Faz-se ouvir. Molda o corpo...