Um barco no fundo do mar é sempre um desastre, nenhum barco nasceu para afundar. No entanto, ao ser atravessado pelo tempo, há nele uma beleza que advém da catástrofe. O tempo muda o olhar das coisas.