Gesto salva vidas

Uma mão e a outra tocam-se. Uma não vive sem reconhecer a outra. Há cumplicidade neste gesto. Envolvem-se e dedicam-se o seu tempo em movimentos coreográficos. Proteger uma parte para proteger o todo. A consciência do que implica este gesto reveste-o de delicadeza. Ronda-o um estado vigilante mas amoroso. Este toque e este calor são vida debaixo da água que escorre ensaboada. Vidas que se prolongam. Dias de chuva. Risos. Pratos de massa. Danças. Confidências. Passeios de bicicleta… Em parte, graças a um gesto simples que um dia teve que ser descoberto e praticado por milhões e milhões de pessoas.

Back to top