Daqui a nada
Vai escurecer,
Vai parecer
Que desabou
O tecto do mundo…
E nada posso fazer.

No silêncio
Da espera,
Toma a minha mão.
É tua até ao fim.
É tua.

Outra estrela brilhará,
Há outro mundo
Para sonhar,
Atrás desta noite.

Poema para O tecto do mundo da série Vozes reactivas de Teresa Santos / Nablas.